21 JANEIRO 2021
18:19:48
INFORMATIVO - MATÉRIAS
11-01-2021 - APOCALIPSE 13, 1-18, ENFIM

11-01-2021   -   APOCALIPSE 13, 1-18, ENFIM

 

          Por curiosidade, veja-se:

 

          13 1. Vi, então, levantar-se do mar uma Fera que tinha dez chifres e sete cabeças; sobre os chifres dez diademas; e nas suas cabeças, nomes blasfematórios. 2 A Fera que eu vi era semelhante a uma pantera: os pés como de urso, e as fauces como de leão. Deu-lhe o Dragão o seu poder, o seu trono e grande autoridade. 3 Uma das suas cabeças estava como que ferida de morte, mas essa ferida de morte fora curada. E todos, pasmados e de admiração, seguiram a Fera 4 e prostaram-se diante do Dragão, porque dera seu prestígio à Fera, e prostraram-se igualmente diante da Fera, dizendo: "Quem é semelhante à Fera e quem poderá lutar com ela?" Foi-lhe dada a faculdade de proferir arrogâncias e blasfêmias, e foi-lhe dado o poder de agir por quarenta e dois meses. 6 Abriu, pois, a boca em blasfêmias contra Deus, para blasfemar o seu nome, o seu tabernáculo e os habitantes do céu. 7 Foi-lhe dado, também, fazer guerra aos santos e vencê-los. Recebeu autoridade sobre toda tribo, povo, língua e nação, 8 e hão de adorá-la todos os habitantes da terra, cujos nomes não estão escritos desde a origem do mundo no livro da vida do Cordeiro imolado.

 

           9 Quem tiver ouvidos, ouça! 10 Quem procura prender será preso. Quem matar pela espada, pela espada deve ser morto. Esta é a ocasião para a constância e a confiança dos santos!

 

          11 Vi, então, outra Fera subir da terra. Tinha dois chifres como um cordeiro, mas falava como um dragão. 12 Ela exercia todo o poder da primeira Fera, sob a vigilância desta, e fez com que a terra e os seus habitantes adorassem a primeira Fera (cuja ferida de morte havia sido curada). Realizou grandes prodígios, de modo que até fez descer fogo do céu sobre a terra, à vista dos homens. 

 

          14 Seduziu os habitantes da terra com os prodígios que lhe era dado fazer sob a vigilância da Fera, persuadindo-os a fazer uma imagem da Fera que sobrevivera ao golpe da espada.

 

          15 Foi-lhe dado, também, comunicar espírito à imagem da Fera, de modo que essa imagem se pusesse a falar e fizesse com que fosse morto todo aquele que não se prostrasse diante dela. 16 Conseguiu que todos, pequenos e grandes, ricos e pobres, livres e escravos, tivessem um sinal na mão direita e na fronte, 17 e que ninguém pudesse comprar ou vender, se não fosse marcado com o nome da Fera, ou o número do seu nome. 18 Eis aqui a sabedoria! Quem tiver inteligência calcule o número da Fera, porque é número de homem, e esse número é seiscentos e sessenta e seis.

 

          Este é um trecho bíblico do Apocalipse.

 

          Confira uma coincidência curiosa no vídeo abaixo, o número 666 da Bíblia significaria "corona":

  

 

          6 letras, CORONA. C é a 3ª letra, O é 15ª, R é a 18ª, O é a 15ª, N é a 14º e A é a 1º.

 

          Assim, 3 + 15 + 18 + 11 + 14 + 1 = 66. 6 das seis letras mais 66 da soma são o 666, o número da besta.

 

            A Fera com dez chifres e sete cabeças com dez diademas sobre os chifres seria uma visão do vírus:

  

 

          Deu-lhe o Dragão o seu poder, o seu trono e grande autoridade.

 

          O Dragão deu à fera o seu poder. A Fera é o vírus. O Dragão é o simbolismo eterno da China, que é quem fez o vírus em laboratório, dando-lhe poder, o trono e grande autoridade, um "lockdown" mundial. E foi feito em laboratório: Uma das suas cabeças estava como que ferida de morte, mas essa ferida de morte fora curada. O vírus feito em laboratório é o coronavírus sem uma parte, ferida de morte, mas que foi curada, com a inserção do conector do HIV à celula humana, ou seja, a parte do coronavírus que conecta com a célula humana é a mesma parte do HIV.

 

          O mundo está agora prostrado diante do Dragão chinês, até os Estados Unidos da América foram destruídos por completo, tornaram-se uma República de bananas prestes a implodir em guerra civil. 

 

          A Fera chinesa é admirável, quem poderá agora lutar contra ela se até os EUA sucumbiram? O enorme prestígio dado à fera se magnifica com o volumoso déficit comercial. Serão 42 meses de "lockdown"? De novembro de 2019 até 3,5 anos adiante? Não há lugar sobre a Terra que não esteja sofrendo os efeitos das quarentenas e dos abusos contra as liberdades: Recebeu autoridade sobre toda tribo, povo, língua e nação, 8 e hão de adorá-la todos os habitantes da terra ...

 

          Quem procura prender será preso. Quem matar pela espada, pela espada deve ser morto. Esta é a ocasião para a constância e a confiança dos santos! De fato, como se viu com a censura implacável do oligopólio midiático a Trump, caracterizou-se de fato agora com todas as letras o cenário para a ordem executiva de 2018, pois de fato há um conluio muito maior do que o já evidenciado para manipular a eleição. O que antes era um enrustido preconceito ficou agora provado e visto como uma deliberada orquestração criminosa entre mídia corrupta, políticos corruptos e o oligopólio das "Big Techs". Isso evidentemente sem falar nas ligações destes entes com máfias estrangeiras, como a ditadura chinesa. Quem procura prender será preso. Isso vale para os dois lados. O que está em curso agora é uma verdadeira guerra, não apenas contra Trump, mas uma guerra civil contra o povo, os mais de 70 milhões de eleitores de Trump.

 

           Segue o apocalipse:

 

          11 Vi, então, outra Fera subir da terra. Tinha dois chifres como um cordeiro, mas falava como um dragão. 12 Ela exercia todo o poder da primeira Fera, sob a vigilância desta, e fez com que a terra e os seus habitantes adorassem a primeira Fera (cuja ferida de morte havia sido curada).

  

          A "outra Fera":

  

 

          Tinha dois chifres, como um cordeiro, ou seja, um impostor, um Alexandre Fruta que disse ser trumpista. Mas é apenas um farsante, inclusive é ator, como o original brasileiro, traíra vagabundo. É incrível como nos EUA tudo foi copiado do Brasil. Nada do que aconteceu nos EUA é novidade para brasileiros, é o mais do mesmo eterno. Falava como um dragão, ou seja, representava a farsa chinesa da invasão-fake do Capitólio. Exercia todo o poder, sentou na cadeira do presidente do Senado, a autoridade máxima do país. E sob vigilância da máfia, que tudo sabia, pois a polícia do Capitólio deixou o povo entrar, abrindo caminho para a encenação de depredação. Estava tudo sob vigilância, dos congressistas, da polícia, de Mike Pence. E toda a encenação adredemente preparada, com conhecimento de tudo pelo Dragão. Com isso, a análise da fraude eleitoral foi interrompida, para ser feita a toque de caixa na calada da noite, na madrugada. Todos passaram a adorar a primeira Fera, a China, o Partido Democrata, acusando Trump de incitação ao crime de ameaça e depredação.

 

          Realizou grandes prodígios, de modo que até fez descer fogo do céu sobre a terra, à vista dos homens. Com a guerra, fogo virá dos céus, mísseis e bombas. Nucleares, como a ser lançada contra o Irã por Israel logo mais.

 

          Seguindo: 14 Seduziu os habitantes da terra com os prodígios que lhe era dado fazer sob a vigilância da Fera, persuadindo-os a fazer uma imagem da Fera que sobrevivera ao golpe da espada.

 

          Quem seduziu foi a segunda Fera, o ator dos chifres, o Alexandre Fruta dos EUA, o impostor democrata que fez papel de trumpista. O prodígio foi a invasão do Capitólio, algo impossível depois dos atentados de 11 de setembro de 2001 contra o World Trade Center. A invasão ocorreu porque deixaram invadir. Foi de propósito, tudo previamente combinado. Tudo sob a vigilância chinesa, em conluio com a máfia democrata. O ator persuadiu todos a fazer uma imagem da Fera, de que seria um trumpista. E sobreviveu ao golpe da espada, quem morreu com tiro foi a moça que levou um tiro no pescoço.

 

          Seguindo, tem-se: 15 Foi-lhe dado, também, comunicar espírito à imagem da Fera, de modo que essa imagem se pusesse a falar e fizesse com que fosse morto todo aquele que não se prostrasse diante dela. Aqui se tem uma alusão à censura agora imposta a todos que não se prostram diante da Fera do Dragão, todos os que são contra o "lockdown", todos que apóiam Trump. Na cadeira do Senado, o chifrudo ator Alexandre Fruta encarnou a besta Fera, com a imagem se pondo a falar. A partir deste ato foram mortos todos que não se prostraram, foram censurados, excluídos das redes sociais criminosas.

 

          Algo do tipo no Brasil enquadraria as "Big Techs" em regras anti-cartel e também em crime eleitoral, por abuso de poder econômico. Somando-se isso à fraude eleitoral, que é um crime comum, tem-se a formação de uma gigantesca organização criminosa na pura acepção técnica do termo. A cadeia é lugar dessa gente toda, incluindo executivos das "Big Techs".

 

          Como se não bastassem todas estas coincidências, o que vem agora tira de qualquer dúvida o que está em curso:

 

          16 Conseguiu que todos, pequenos e grandes, ricos e pobres,  livres e escravos, tivessem um sinal na mão direita e na fronte, 17 e que ninguém pudesse comprar ou vender, se não fosse marcado com o nome da Fera, ou o número do seu nome.

 

          Com os medidores de temperatura nos braços e na testa, tem-se o sinal da besta. Com o sinal da besta, não se pode entrar, não se pode comprar ou vender. Mas o que vem agora é chip implantado mesmo nas pessoas ou um cartão de vacinação. A vacina é a marca da besta e sem ela ninguém mais poderá comprar ou vender, estará marcado com o nome da Fera. Com o chip ou com vacina, todos terão a marca da besta, da Fera. Isso é agora algo iminente e fora de qualquer dúvida. Quem não estiver marcado não vai mais comprar ou vender. A "marca" não será obrigatória, mas na prática será, pois quem não a tiver sofrerá retaliações. Os tempos são finalmente chegados.

 

          18 Eis aqui a sabedoria! Quem tiver inteligência calcule o número da Fera, porque é número de homem, e esse número é seiscentos e sessenta e seis.

 

          Como visto no vídeo acima, o número 666 é uma referência velada, codificada. E o nome "corona" está perfeitamente enquadrado, de forma até simplória, no número. Não é uma codificação matemática de um diagrama de equilíbrio vetorial de uma molécula de uma bomba nuclear. É número de homem, ou seja, feito pelo homem, o vírus foi feito em laboratório, como disse o doutor Luc Montagnier, descobridor co vírus da Aids no início dos anos 80.

 

____________________________

 

          Embora se possa creditar tudo que foi visto acima a uma coincidência, pois para tudo ser verdade outras correlações teriam de se observar em outras passagens do mesmo livro do Apocalipse, o fato é que algo é inegável e iminente: a marca da besta. Sem ela, ninguém mais poderá comprar ou vender. E o Dragão é a causa disso tudo, o Dragão chinês. Tomando-se a profecia como algo credível, os tempos são efetivamente chegados. Mas mesmo sem a profecia, o tempo chegou, o tempo do fim do mundo. Isso é claro, pois milênios de evolução moral e intelectual da Humanidade foram jogados no lixo pelos fascistas dos EUA, que arruinaram a nação, destruindo-a, ao igualarem-na a terras de ninguém como o Brasil. O Brasil está até melhor agora, pois o Brasil teve um Sérgio Moro, um juiz que colocou tudo abaixo. Os EUA não tiveram este juiz, são agora uma terra de ninguém, deixaram de existir como povo respeitável.

 

_________________________

 

          Transpondo agora o apocalipse bíblico para uma explicação objetiva, o que ele significa? O que nele se tem é uma visão mediúnica do apóstolo João a respeito do futuro. Numa era em que não havia qualquer tecnologia e a configuração atual do mundo era inimaginável, seria impossível para o profeta descrever em detalhes exatos uma visão de futuro que pudesse ser entendida na época por quem dela tomou conhecimento àquele tempo, e ao mesmo tempo seria impossível para o próprio profeta entender o futuro e descrevê-lo exatamente. Por isso a ele foi mostrada a descrição do futuro de maneira folclórica, na forma de arquétipos, com símbolos perfeitamente cognoscíveis e descritíveis na época e ao mesmo tempo decodificáveis no futuro, como agora feito, ou tantas outras vezes feito por outros intérpretes e ligando a interpretação a outros eventos de outros épocas, como a própria invasão de Jerusalém, em 70 depois de Cristo, que arrasou o mundo judeu, gerando a diáspora, só revertida no ano 1948 depois de Cristo, quase dois  mil anos depois, que é justamente agora. O povo escolhido, mesmo após dois milênios de dispersão, manteve-se fiel à tradição, a ponto de se reagrupar no mesmo lugar vinte séculos depois, quando então a profecia se cumpre.

 

          A marca da besta sem a qual ninguém poderá comprar ou vender é algo que remete a exatamente agora, isso é inegável, é o ponto central que marca a cronologia do evento principal ao qual esta referência fática está atrelada.

 

          O Universo tem 13 bilhões de anos, alega-se. E a Terra tem 4,5 bilhões de anos. Antes de tudo isso já era sabido que haveria um planeta no qual uma turba de lixo encarnaria e nele receberia as instruções de um Mestre. Por isso, Ele veio encarnar num lugar onde já havia uma tradição de historiar os eventos nacionais e estrangeiros relacionados com também milênios de antecedência. Quando Ele veio, encontrou um livro histórico já escrito por muitos e muitos séculos,  com uma tradição de milênios, cuja confecção terminou justamente ao tempo de sua vinda. Num livro que já vinha sendo escrito por quase dois mil anos Sua vida foi narrada, como corolário de inúmeras profecias ao longo dos séculos, transformando-se num divisor de águas que marcaria a História Ocidental, a ponto de passados mais dois mil anos, além daqueles dois mil iniciais, ainda se falar Nele.

 

          A Bíblia é a indicação de que o planejamento de Deus é algo que se dá com séculos, milênios, eras inteiras de antecedência. No século XVIII antes de Cristo iniciava-se a Escritura do livro sagrado, a História do povo hebreu, livro no qual no final do século I foi inserida a visão mediúnica do que viria dois mil anos depois, exatamente agora, pois já era sabido que o Livro sobreviveria aos séculos, pois foi dito que as Palavras não passariam, era sabido que o povo escolhido, mesmo após quase vinte séculos de diáspora, novamente se reuniria.

 

          A despeito de toda ignorância de grande parte das pessoas, para a parcela esclarecida das populações esta é a época de maior lucidez, de maior consciência, já vivida, um tempo em que é sabido com absoluta certeza que por trás de toda a natureza humana, vegetal, animal e universal há uma Ciência exata, dentro da qual a maior parte está para ser explorada ainda, Ciência essa que é a prova de que há algo infinitamente maior no controle de absolutamente tudo. E foi sabendo que este momento chegaria que foi ordenada a descrição detalhada de toda clarividência mediúnica do apóstolo João, que descreveu o que viu, mas o que lhe foi mostrado, por mais enigmático e sem concatenação que parecesse à época ou hoje, era a descrição codificada em símbolos do que hoje se passa.

 

          E na mensagem está dito:  Esta é a ocasião para a constância e a confiança dos santos!

 

          A Vitória prevista não é a de um povo sobre outro, de algumas pessoas sobre outras pessoas, mas a vitória da palavra do Mestre, que é a única solução técnica viável para o gigantesco caos agora formado. O planeta não foi constituído para ser um paraíso, mas para servir de palco para os que passarão por expiações e provações, estas sim, que permitirão ascensão espiritual. E aquelas agora serão máximas. Ou os povos se levantam e se unem para impor a democracia e a paz em âmbito global ou serão escravizados e destruídos. Mas, como expresso no velho ditado, quem quer a paz tem de se preparar para a guerra.

 

_________________________________

 

          Cumprido-se a profecia, as "Big Techs" mostraram que 10 Quem procura prender será preso. Ficou agora perfeitamente caracterizada a oportunidade para o uso da ordem executiva de 2018, pois de fato há um conluio criminoso generalizado contra a democracia, contra o povo dos Estados Unidos da América. E deste conluio criminoso participa a ditadura chinesa, que criou o vírus, disseminou-o e gerou a oportunidade para a histeria midiática criminosa em prol dos "lockdowns" e contra os remédios baratos convencionais, propiciando-se então a oportunidade para a fraude da eleição pelo Correio.

 

_____________________________

 

          Como se viu nos EUA, a sanha das máfias do "establishment", o "Deep State", é intensa. E o mesmo se dará agora no Brasil contra Bolsonaro.

 

          A prioridade nacional máxima, número zero, agora, é a eleição do Senado e a retomada das cassações de todos os onze ministros do STF, incluindo o senhor Kassio, que se uniu à banda de venalidade tradicional capitaneada por Gilmar Mendes.

 

          O país vai ter de se colocar de prontidão para uma verdadeira guerra civil, como meio de pressão para que o Senado Federal cumpra a sua obrigação, que é cassar os ministros do STF brasileiro, pondo fim à estadunização do Brasil. Agora não é mais o Brasil que é referência de decadência para os EUA, são os EUA que são referência de decadência para o Brasil. A coisa desceu a este nível, invertendo-se. Os EUA agora são um lixo, tanto quanto ou pior do que o Brasil.

 

          Nos Estados Unidos, vale o mesmo. Ou o povo põe um fim agora na ditadura fascista, ou a "Vitória" não se dará.

 

          A movimentação tem de se dar agora, dinamitando-se a pressão criminosa das "Big Techs", pois quando a ditadura se instalar em 100%, ocupando o Poder Executivo, com Trump fora e com Bolsonaro fora, não haverá mais como reverter o quadro. Embora as empresas sejam privadas, o comportamento de cartel e oligopólio, com concorrência desleal e associação para ocultação de uma fraude eleitoral, torna a ação das "Big Techs" um crime, um caso de cadeia, um prato cheio para a imposição da ordem executiva de 2018 e para atuação do Judiciário, anulando-se a certificação do Congresso e impondo-se uma nova certificação, após análise da fraude. As "Big Techs" apuseram a assinatura criminosa da censura e do cartel desleal como corolário de uma gigantesca orquestração criminosa internacional que começou na ditadura chinesa, com o vírus criado em laboratório para destruir a economia e impor o totalitarismo de um verdadeiro estado de sítio, abrindo então as portas para a fraude eleitoral, via correio. Esta é a situação. Como dissemos, em tese, Trump tem juridicamente como reverter a situação. E se reverter, vai faltar vaga nas cadeias. É por tudo isso que foi censurado brutalmente e querem tirá-lo do poder de forma desesperada, faltando poucos dias para a posse do ditador fascista Biden. As "Big Techs" deram a cartada final do golpe ditatorial criminoso, jogando todas as cartas. Correm agora o risco de implodir com o êxodo de usuários taxados de idiotas por elas. Elas dependem dos usuários. Ao peitarem o povo inteiro, não só Trump, mataram-se. A purga de clientes é a receita do suicídio. Por isso arvoraram-se sobre os concorrentes, infringindo as normas de proteção contra cartéis, oligopólios e concorrência desleal. Com isso, apuseram mais uma assinatura de que são um bando de criminosos também. Não há quem tenha autoridade moral para expulsar os vendilhões do templo dos dias de hoje, por isso temos de fazê-lo nós mesmos. 

 

          O poder de Deus, como visto, é infinito. Sua programação tem antecedência de bilhões de anos. A intensa desgraça mundial que agora começa de fato é um carma coletivo. Não é o olho por olho, dente por dente. É o meio de fazer as pessoas acordarem. Ser displicente para com a vigilância do Estado é também um pecado. E também tem punição. E os displicentes de hoje são os que ontem estavam nos coliseus, aplaudindo as mortes em lutas. E os que estavam ontem queimando pessoas na fogueira da Inquisição são os que agora falam sobre o atual desastre. E serão também agora queimados. 

 

          Seja como for, o apocalipse não é de um dia, é um grande período de tribulação. 

 

          O saldo final, se tudo der certo, será o de um governo global de fato, mas também um povo global.

 

          Se tudo der errado, como a inércia dos povos anuncia por ora, antes do fim horroroso teremos um  horror sem fim, com os fogos vindos dos céus.

 

          Embora tudo esteja previsto, não significa que será exatamente como descrito ou que de fato ocorra. A visão do futuro, em geral, é mais um aviso do que uma descrição de algo inexorável. Assim, o médium vê o acidente ocorrendo. Mas ele pode não acontecer, caso haja alguma mudança no estado e espírito da pessoa referida. Por exemplo: alguém pode visualizar que o aluno CDF que nunca colou vai tirar dez na prova, pois o aluno foi CDF e nunca colou durante toda a vida. Mas um dia o aluno CDF resolve se vingar de alguém e sofre um acidente, ficando impossibilitado de gabaritar a prova. Foi a mudança no estado de espírito que alterou o futuro que era inexorável dadas as condições iniciais. Fora isso há a programação de vida, quem vai nascer, o que vai ser, quando vai nascer, que genes formarão a pessoa, onde vai nascer. Estas variáveis iniciais definem o que será a vida programada, podendo descambar para uma derrota ou para uma vitória. O programado pode ter sido a vitória, mas se houver pusilanimidade vem a derrota. Como se fosse uma Copa do Mundo, na programação divina o time caiu na chave fraca. É porque a programação era vencer sem esforço. Conversamente, pode cair na chave forte, sendo de plano eliminado, pois a programação era a derrota. A programação está vinculada ao passado e ao estado atual de espírito antes do nascimento. A vítima de hoje é o algoz de ontem. E o algoz de hoje será a vítima de amanhã. Assim, na câmara de gás em 1944 tudo já estava programado. Assim como agora. Do sofrimento vem o entendimento de que o mal é ruim, de que o mal é ignorância. Conforme a maldade oriunda da ignorância, maior terá de ser o sofrimento, para que haja o entendimento. Não é uma punição ou uma vingança, é o meio de produzir a transformação.

 

          O choque atual é este: ou o povo aprende a agir como povo ou passará pelo sofrimento da miséria e da escravidão, aprendendo a lição sobre a displicência indevida. Junto com o sofrimento virão inúmeras alternativas de caridade, pois muitos serão os necessitados. E a salvação só vem por meio da caridade, pois não basta não ser mal, é preciso ser bom. Da intensa tragédia atual emergirá a grande lição de que todos são uma só família. Esta é a programação, a Vitória prevista. Mas a que custo isso se dará é o que será visto. Assim, os "bandidos" ditadores de hoje atuam como agentes da transformação geral. Mesmo sendo instrumentos, pagarão depois pelo que fizeram.

 

_____________________________

 

          Acima foram vistas as previsões bíblicas.

 

          Nós aqui, no trato das questões técnicas, não fazemos predições com base em visões mediúnicas de quem quer que seja. Trabalhamos apenas com os dados materiais disponíveis, com base no que vemos e ouvimos na Terra apenas. Segundo estes dados, a coisa ficará negra a ponto de ser indescritível. O que vem é um desastre inaudito, um digno apocalipse, mas sem um final feliz. Estamos na dependência de um verdadeiro "milagre", algo que é tido por sobrenatural, mas que na prática significa a intervenção espiritual no mundo material. A crescente profusão de ateus indica que "milagre" algum virá. As pessoas precisam realmente sofrer, não tem jeito. E nem assim acordam, ou seja, terão de sofrer ainda mais. A magnitude em que isso precisaria ocorrer, dadas as variáveis atuais, indica uma vida inteira de sofrimento, sem perspectiva de melhora nesta existência. É para este cenário que se caminha. Será mais do mesmo. Na melhor das hipóteses caminhar-se-á para a nova Idade Média, a Idade Média Digital, repetindo-se o obscurantismo, a miséria e e estagnação do período 476-1453 depois de Cristo, mil anos de escuridão.

 

Nova pagina 1
     Globalizalização.Net
   
 
A Globalização e os Trinta Anos de Indexação no Brasil

E-Mail:
contato@globalizacao.net    
 
Copyright ©2021 Globalizacao.Net. Todos direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Globalizacao.Net! Desenvolvimento: WDSistemas Internet Solution.