21 JANEIRO 2021
18:42:49
INFORMATIVO - MATÉRIAS
12-01-2021 - GLOOM, BIG TECHHHSSSSSSS BOOM DOOM

12-01-2021   -   GLOOM, BIG TECHHHSSSSSSS  BOOM  DOOM

 

 

          As "Big Techs" participaram da fraude eleitoral nos Estados Unidos da América para eleger Biden, consagrando-se uma ditadura fascista, como já sabido. Confira nos vídeos abaixo (sobre a encenação feita no Capitólio, as alternativas para a censura e a discussão sobre censura em si):

 

 

 

 

 

           Não somos aqui anarcocapistalistas, não somos comunistas e também não somos da extrema direita. Somos de centro.

 

__________________________

 

          Sobre os vídeos em geral sobre o comunismo, cabe destacar aqui a seguinte distinção:

 

         O comunismo já vinha como ideologia pelo menos desde o século XVIII, mas só se instalou na prática em 1917, na Rússia (o reino da Rússia se tornou a União Soviética comunista). Com a "queda do Muro" de Berlim, em 1989, teve-se o início do fim do comunismo. Em 1991 desmoronou a antiga União Soviética, sucedida pela atual Confederação liderada pela Rússia do ditador Putin, ex-chefe da KGB ao tempo ainda da União Soviética.

 

          Apesar do fim do comunismo (Segundo Mundo) em 1989-1991, em alguns países ele continou, sendo exemplo disso China, Cuba e Coréia do Norte, onde até hoje existe o comunismo como filosofia de vida para a plebe, cuja permanência se força pela via ditatorial.

 

          No Leste Europeu e na União Soviética houve a transformação da economia e da sociedade comunista para a sociedade e para a economia capitalista, após o período 1989-1991.

 

          O comunismo como bandeira política continuou a existir, sendo a ideologia da máfia petista no Brasil, do Foro de São Paulo. Mesmo após esta fase de extinção ele se implantou na Venezuela, pela via ditatorial gradativamente. Desde então a luta comunista continuou, mas deixou de ter por objetivo instalar uma economia comunista de fato, passou a ser mera vigarice política, mera bandeira. Virou vigarice. Tanto que o oligarca Dino e a filhinha de papai Manuela dizem ser comunistas. Mas são apenas oportunistas, vigaristas. Virou politicalha. A esquerda no Brasil, apesar de fragmentada em vários partidos, é tudo uma coisa só, o "Foro de São Paulo", uma única máfia que se divide numa miríade de partidos para dar impressão de pluralidade democrática.

 

          Depois que o comunismo se transformou em vigarice, ou seja, comunismo no papel, na teoria, no discurso e PuTaria na prática, roubalheira e ditadura de fato, o que se chama hoje de "Esquerda" não é mais "esquerda", é extrema direita, mas disfarçada de "esquerda". A "extrema esquerda" que de fato existia e era tal revelou-se ao chegar ao poder como vigarice pura e uniu-se à direita e à "extrema direita" de fato, ao "establishment", ao "Deep State", que já estava no poder, como vimos. Juntou-se à "panelinha" de sempre.

 

          Assim foi também nos Estados Unidos da América. O Partido Democrata que no passado era anódino passou a assumir bandeiras da "esquerda vigarista": não mais a luta proletária pelo comunismo em si, mas o direito de dar a bunda sem preconceito, o direito de aborto, que custa dinheiro para o Estado, que teria de manter assistência médica para garantir a libertinagem sexual, o direito de colar velcro sem preconceito, o direito de privilégios para negros supostamente desprezados, o direito de privilégios para pobres, direitos ambientais, indígenas, direitos de imigrantes, etc., toda sorte de coisa inútil para a sociedade em geral, tendo por meta dividir a sociedade, jogando uns contra os outros, inicialmente para ganhar votos e depois para evitar que todos se unam contra o inimigo comum, a máfia política.

 

          Todos chamam o Partido Democrata (nos EUA), o PT, o PSOL, a REDE, o PDT, o Partido Comunista do Brasil, etc., incluindo até PSDB e MDB (antigo MDB que se tornou o antigo PMDB), de "esquerda". Eles se intitulam de "esquerda" e foram até constituídos historicamente como "esquerda", mas não são mais "esquerda", são hoje, na prática, "extrema direita", pois governo ditatorial que massacra a plebe é "extrema direita", que age como o Rei.

 

          Essa é a correção que se precisa fazer quanto ao que é mencionado nos vídeos em geral, entre os quais os citados neste informativo.

 

          "Esquerda" de verdade, "Esquerda-raiz", comunista da gema, idealista mesmo, é coisa que não existe mais. Ninguém mais representa a plebe, só diz que representa. Mas quer é sufocar a plebe. E esta é a principal razão do atual estado de coisas. Se houvesse "esquerda" de fato", não se estaria vivendo o atual apocalipse. A "Esquerda" de fato morreu em 1990, quando da criação do "Foro de São Paulo". Os que se intitulam de "esquerda" hoje apenas usam o "know-how" comunista de Stálin, o "know-how" nazista, o "know-how" da ditadura militar brasileira, o "know-how" da espionagem e da contra-espionagem da II Guerra Mundial, o "know-how" da desinformação e contra-informação da II Guerra Mundial, usam tudo isso como estratégia para conseguir e manter o poder, tendo por fim dele se apoderar, para se tornarem Reis, como foi Fidel Castro, como é King-Jong, como é Xijimping. Estes são verdadeiros reis, aos quais todos devem obediência, até mesmo os integrnates da Corte Real, como Jack Ma, agora desaparecido:

  

 

         A "Esquerda" mesmo não existe mais. O Partido Democrata não é de "esquerda", ele é de extrema direita pura, finge ser de esquerda. E é por isso que está unido aos traidores do Partido Republicano, os "rinos", formando o "Deep State", o esquema de ditadura civil contra o qual Trump se impôs, vencendo-o, razão pela qual se optou pela fraude eleitoral e pela censura da internet.

 

          Assim, quando alguém falar em "esquerda" entenda "esquerdista" que finge ser "esquerdista" mas que na prática é extrema direita. São padres pedófilos. Vestem-se como padres, agem como padres, mas o que fazem mesmo, o que querem mesmo e o que planejam mesmo é comer as criancinhas. José Dirceu foi de fato de "esquerda" no passado. Foi. Mas no meio do caminho revelou-se um vigarista, transformou-se no supremo estrategista da extrema direita disfarçada de esquerda. É por isso que a "esquerda" se comporta de maneira ditatorial e criminosa. E quando é desmascarada vem com a desculpa de que "os fins justificam os meios", ou seja, que a corrupção é o meio para chegar ao poder, para depois fazer a transformação social. A transformação social foi deles mesmos, ficaram ricos. E só.

 

          Assim, "Partido Democrata" nos EUA não é "esquerda", é na prática "extrema direita" que se disfarça de anódino agrupamento de centro-esquerda em que há alguns radicais de "esquerda" mesmo, mas que também são farsantes.

 

          "Esquerda" mesmo, de verdade, é algo que não existe mais. E é por isso que o mundo foi pelo ralo, pois deixou de haver oposição ao regime velado do "feixe", o fascismo, o "Deep State", o "Estado Profundo", a "panelinha" dos que sempre se revezam no poder.

 

          Dito isso, sigamos.

 

          Como corretamente comentado no vídeo do canal Visão Libertária (anarcocapitalista - não apoiamos esta idéia, que é utópica, mas as críticas ao sistema são todas pertinentes por parte dos anarcocapitalistas - para nós o Estado de Direito é algo inexorável, não há como uma sociedade sobreviver sem isso; e foi justamente a morte do Estado de Direito que levou agora o planeta ao apocalipse bíblico), os avanços tecnológicos puseram todos em perigo, sem exceção, até as mais altas castas. Ningúem está a salvo da revolução tecnológica e da ameaça de exclusão social definitiva. Assim, o "feixe", o "Deep State", enfrenta uma dupla ameaça: a de extinção dele mesmo como força ditatorial velada que sempre existiu e de extinção individual de seus integrantes como entes de poder financeiro visível ante a precariedade exponencialmente crescente da economia. As "Big Techs", no fim, não são o poder supremo, por ora alcançaram o topo, mas estão também sob ameaça de extinção. E acabam ficando reféns do sistema, que a depender do grau de ditadura, pode inviabilizar as empresas. São algoz e vítima ao mesmo tempo.

 

          É por causa disso que as empresas uniram-se ao estamento político criminoso. E todos juntos atravessaram o Rubicão (atravessar com armas e tropas o Rio, em Roma Antiga, era declarar guerra ao Senado, era golpe de Estado - foi em 49 antes de Cristo, quando a sorte foi lançada, "alea jacta est"). O estamento político criminoso levou a cabo a fraude eleitoral, com o conluio de autoridades locais até do Judiciário, e a casta das "Big Techs" censurou os usuários que falavam da fraude nas redes, chegando agora a excluir contas diversas, não só as de Trump.

 

          O concorrente do Twitter, Parler, que não adota a censura aos usuários conservadores, foi barrado pelas "Big Techs": Google e Apple tiraram-no da "app store" e depois veio a Amazon e chantageou a empresa, determinando prazo até domingo para que ela aderisse à censura geral ditada por Facebook, Google, Twitter, Whatsapp e outras empresas. Se o Parler não aderisse, os servidores que faziam a hospedagem dos dados do aplicativo seriam indisponibilizados. E foram indisponibilizados.

 

___________________________

 

          O que ficou agora configurado é uma ação de concorrência desleal e de cartel, além também de crime organizado, por as empresas passarem a integrar o esquema de ocultação da fraude eleitoral, que foi o crime maior. Isso é o que já está posto e foi por todos visto, o que agora enseja aplicação da ordem executiva de 2018, pois a ditadura chinesa está envolvida nisso também. O vírus foi feito em laboratório, para criar a pandemia e as quarentenas, para destroçar a economia, inviabilizando a reeleição de Trump por conta da popularidade e também pela facilitação da fraude eleitoral, criando-se a oportunidade para a votação pelo correio em massa, uma aberração. Todos juntos atravessaram o Rubicão.

 

____________________________

 

          Mas e daí? Isso acima já é por todos sabido. E agora?

 

          As "Big Techs", ao assumirem na caradura a parcialidade e o uso do poder econômico para influenciar numa eleição, descumprindo regras contratuais (pois a verdade não é discurso de ódio), mais não fizeram do que cumprir as ordens do José Dirceu dos EUA, ou seja, comportaram-se como "idiotas úteis de Stálin", fizeram o serviço que foi mandado, acreditando que assim se dariam bem. Agiram como os bandidos sofistas petistas do STF brasileiro (Fachin, Barroso, Cármen, Rosa e Fux), que ao cumprirem as determinações da máfia petista acabam sempre pondo o tribunal inteiro sob chantagem da máfia petista e complicando a vida dos marginais da Corte, todos eles. A máfia comunista gosta de ter subalternos a serviço dela, mas de preferência deve ser gente burra, que cumpre as ordens sem pensar nas conseqüências para si. Foi o que aconteceu. As "Big Techs" deram agora um tiro de canhão no próprio pé. Deflagraram a revolução da internet, a revolução tecnológica e a revolução política. Além de se enquadrarem agora em infrações legais cabalmente configuradas, como descumprimento de contratos, ação de oligopólio, ação de cartel, ação de concorrência desleal, com tudo isso agiram de forma criminosa, ao dar sustentação midiática a um esquema de fraude eleitoral. As empresas são privadas, mas o que vem a ser discurso de ódio é algo subjetivo, cabendo apreciação judicial disso caso haja insistência do usuário, pois o direito deste lhe foi concedido sem contraprestação positiva alguma, deu está dado, ou seja, é serviço gratuito. Quem se comprometeu por contrato a dar terá de dar. Mas isso é o de menos. O que vai pegar é o contrato de hospedagem, que é pago. E não pode ser descumprido sem justificativa. O descumprimento do contrato de hospedagem da Amazon é, em tese, o estopim da granada que foi arrancado, foi o pino da granada arrancado. A ordem do Dirceu de lá foi para arrancar o pino da granada e foda-se, granada que estava no bolso. Agora vai todo mundo para o saco, pois a empresa de hospedagem aderiu a um conluio oligopolístico que teve por pano de fundo censurar metade do país inteiro no tocante a um crime, a fraude eleitoral. Esta é a situação. Em tese, só uma liminar de Gilmar Mendes agora pode salvar a corja de bandidos digitais do "Deep State".

 

______________________________

 

          Mas tudo isso é o de menos ainda. O valor em bolsa da ordem de USD 100 bilhões de grandes "Big Techs" provém de um ativo intangível: a confiança do usuário, a liberdade do usuário, a vontade do usuário. A partir do momento em que comece um fluxo de migração para outras plataformas, inicia-se uma curva exponencial em proporção inicialmente inversa e depois direta de desvalorização das ações, que podem então se transformar em pó do dia para a noite num determinado ponto.

 

          O empresário que mata o seu próprio cliente é um imbecil. E é isso que foi feito. Mas isso foi feito porque se cumpriu uma ordem globalista-esquerdopata dos psicopatas da cúpula fascista, para quem os novos ricos das "Big Techs" são figuras descartáveis que devem só cumprir as ordens. E dane-se. São o Jack Ma, otários que acharam que teriam condescendência por parte da cúpula fascista, que teriam proteção, que teriam ajuda, que teriam solução para seus problemas. Foram idiotas. O mundo foi destruído. Mas junto com o mundo foram para o ralo agora as "Big Techs". Em tese, metade dos usuários poderá migrar. E migrando, a alternativa que surgir será tão grande quanto o que sobrar das "Big Techs". Os excluídos que usam os aplicativos até para trabalho, com o "home-office", terão agora problemas, pois não poderão se comunicar com os otários que acreditam no sistema, que por sua vez terão de instalar os aplicativos alternativos para lidar com os excluídos.

 

____________________________

 

           Mas não pára por aí. A ditadura fascista vai agora querer impor leis para regular a internet, para impedir que surja a concorrência e renasça a força do público "conservador". Mas o que vai acontecer? Essas leis se aplicarão também às atuais "Big Techs", que terão então assassinados os seus negócios, pois a ex-mulher que postou no Face a foto do ex-marido beldo levará a rede a ser processada pela postagem, o que vai inviabilizar o negócio de vez. E se a ex-mulher não puder foder com o ex-marido, o mundo vem abaixo, é guerra. Assim, o tiro sai pela culatra, como sempre. Ela quer porque quer ver o ex ferrado. E não vai ter como fazer isso.

 

__________________________________

 

          E vem mais. O rabo de Zu já está financeiramente arrombado, mas ainda tem mais empalamento. Com a intensa onda de especulação irracional no mercado financeiro, que tal agora fazer umas "puts" das ações das "Big Techs", que podem, talvez, ir para o ralo? Teremos uma onda de especulação com as "Big Techs"?

 

______________________________

 

          Mas vem mais. Não há onde investir dinheiro para ganhos rápidos. E nem para garantir valor de pico constante para o patrimônio empatado. Tudo agora está uma montanha russa.

 

          Que tal agora investir na nova "startup", a rede de Donald Trump? Ou numa IPO das "little techs" alternativas? Isso sim pode render bastante agora. Ações do Face se tornando pó e quase pó investido no concorrente se tornando uma montanha de dinheiro. Esta é a nova onda do mercado agora. Criada pela burrice de lunáticos alienados entorpecidos pelo dinheiro que resolveram atravessar o Rubicão, acompanhando os psicopatas da cúpula fascista. Como dito, quem ajuda o Diabo acaba se queimando junto. E como dito, na Bíblia, o número 666 é número de homem, ou seja, o "corona", é número de homem, ou seja, feito pelo homem, feito em laboratório. As trombetas de "Wall Street" tocam e são abertos os selos das IPOS. Todo mundo se fodeu, até o Zébedeu, o agora Zé Brega fascista que acha que pode mandar no que os outros pensam. É a eterna sina. Quem cumpre ordem da máfia comunista vigarista é "idiota útil de Stálin", ser descartável, idiota, como os sofistas petistas do STF brasileiro, que ao fazerem merda acabam fodendo uns com os outros dentro do tribunal. 

 

          Como diz o ditado, o mundo dá muitas voltas. Fizeram uma força do caralho para ocultar a merda. E o resultado é que ela apareceu mais ainda, envolvendo agora mais gente. Virou Brasil, esse é o "rating" dos EUA hoje, terra de ninguém.

 

          Houve o "boom" das "big techs": sairam do nada (a melancolia, "gloom") e se tornaram empresas da ordem de USD 100 bilhões. Com a travessia do Rubicão, vem agora o "Doom", a desgraça, ações valendo pó, como as da Enron em 2001. Empresas promissoras administradas por inconseqüentes. E se cumpre a eterna profecia de Marc Faber, economista suíço: "gloom, boom and doom", o título do seu relatório periódico sobre a economia. É sempre assim, "gloom, boom and doom". Da miséria ao topo e do topo à miséria. Ou como na fábula da galinha dos ovos de ouro. Mataram a galinha para ver o que tinha dentro e levar todo o ouro de uma vez. No fim, a galinha morreu e nenhum ovo de ouro mais dela saiu.

 

          E está uma pobreza imensa. Copiaram tudo do "know-how" petista, que virou modelo de exportação. O QE do FED virou um Mensalão para os fascistas, a invasão do Capitólio foi uma invasão-fake para acusar Trump de ato anti-democrático como o inquérito-fake do STF brasileiro, o chifrudo trumpista pode ser trumpista desde antes de Cristo, mas é um Alexandre Fruta, irmão da Pepa. E tem até a vice de Biden, a Manuela D Ávila. Tudo copiado do Brasil. Até nisso os EUA chegaram ao fundo do poço, os bandidos de lá tiveram que copiar os bandidos daqui, não tiveram um pingo de criatividade. Mas tudo já vem de muito longe. Nada se cria, tudo se copia. Essa história de montar uma farsa para jogar a culpa nos outros já aconteceu em Berlim em 1933, quando Hitler mandou queimar o Reichstag, o Parlamento, para jogar a culpa nos comunistas e iniciar uma perseguição. Tudo coisa velha, a história se repete. A mesma coisa foi o Rio-Centro no Brasil em 1981. A ditadura forjou um ataque terrorista comunista que falhou, para jogar a culpa nos comunistas e continuar a perseguição pela linha-dura do regime. Igual aos ataques do PCC-PT em São Paulo em 2006, armados para desviar o foco do Mensalão e jogar a culpa em Alckmin, o governador que acabou perdendo a eleição presidencial.

 

          Mas é isso aí. O povo de hoje é ateu, mas acredita no coelho da páscoa, acredita em papai Noel, acredita no bicho papão, acredita no DataFolha, acredita na vacina chingling, acredita na Globonews. Esse povo é o povo do Face que não é censurado, é a parte do povo que está dormindo, atenta ao BBB. Quem está acordado sabe disso tudo. E ainda tem CIA, tem FBI, tem inteligência militar, tem os SEALs, tem a Swat. Virou tudo bagaça, um quartel de PM na favela carioca no alto do morro. Favela, é isso que viraram os Estados Unidos da América, terra de ninguém. Jogos mortais digitais.

  

Nova pagina 1
     Globalizalização.Net
   
 
A Globalização e os Trinta Anos de Indexação no Brasil

E-Mail:
contato@globalizacao.net    
 
Copyright ©2021 Globalizacao.Net. Todos direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Globalizacao.Net! Desenvolvimento: WDSistemas Internet Solution.