24 JULHO 2019
03:53:37
INFORMATIVO - MATÉRIAS
02-05-2019 - SAW - JOGOS MORTAIS, AGORA REAIS, MAIS UM TIRO NO PÉ

02-05-2019   -   SAW   -   JOGOS MORTAIS, AGORA REAIS, MAIS UM TIRO NO PÉ


          Inacreditável até onde chega a imbecilidade. No "Site" "Diário do Poder" (www.diariodopoder.com.br), de hoje, 2/5/19, divulgou-se uma bizarra notícia, tão bizarra que chegaria a parecer constar de uma página "fake" do "Diário". Mas não, está lá.

 

          Segundo a notícia divulgada, a investigação-fake do STF teria descoberto planos de assassinato de ministros do STF que seriam metralhados em aeroporto. Supostamente mensagens teriam sido trocas na "deep web" entre pessoas ligadas aos que fizeram o atentado de Suzano.


          Supondo primeiro que esta página do "Diário" seja de fato real e depois supondo que o publicado nela também seja (pois é maluco demais e evidentemente uma farsa), estaria-se diante da mais bizarra fanfarrice da corja de bandidos já totalmente desmoralizados do STF. O escândalo das mordomias do tribunal pegou na veia do povo, mais até do que a corrupção na Corte. A "fake" montada pelo tribunal para justificar o inquérito (considerando-se verdadeira esta notícia absurda) seria usada para se justificar sigilo sobre a agenda dos corsários de toga.


          Assim como o terrorismo fundamentalista, os jogos de internet onde se combinam assassinatos reais são obra de doentes mentais alienados contra alvos inocentes. No terrorismo fundamentalista a desculpa é a diferença de religião. Nos jogos de computador o leitmotiv é o mero desafio da coragem de matar, só que agravado pela completa falta de motivo, ao contrário do que ocorre no terrorismo fundamentalista.


          Por mais crítica e terminal que seja a situação do STF, é impossível acreditar nesta notícia de que os marginais seriam agora alvo de jogos de internet. É ridículo demais, sobretudo porque nesses jogos impera uma alienação absoluta, os participantes são pessoas fora da realidade normal e imersas geralmente na alienação comum da adolescência, hoje ainda mais agravada pela decadência cultural terminal. Acompanhar a corrupção no STF é coisa de gente lúcida e antenada, não de alienados como os que se vêem também em estádios de futebol (há marmanjos alienados também: o torcedor típico, imerso na anomia do futebol, cerveja e carnaval - para esses a corrupção no STF é assunto fora da sua realidade com o qual não tem relação alguma).


          Se verdadeira esta notícia absurda, de que o tribunal teria encontrado planos para assassinato de marginais da Corte a ser executado em jogos de internet, o que iria acontecer era a conversão disso em fato real, ou seja, o tribunal realmente passaria a figurar como alvo de jogos, só que desta vez os jogadores teriam motivos reais para jogar, não seria em vão a tarefa a executar (na mente dos cretinos). Se este absurdo noticiado for realmente procedente, a farsa inventada para justificar sigilo sobre tudo, incluindo as mordomias, só vai agravar exponencialmente as coisas, pois aí os bonecos de toga do PT realmente passarão a figurar como alvos, em jogos reais e com o agravante do motivo real para a tarefa, executar marginais reais, motivo imbecilmente dado pelos próprios ao se dizerem alvo. Se isso que foi noticiado é verdadeiro, foi mais um tiro no pé.


          SAW. Os jogos mortais petistas continuam. Na internet ou na vida real, o tribunal continua perseguido, chantageado, encurrulado e com o pé na cova.


          O "link" para a mais nova "fake news" do próprio STF está no endereço abaixo. A página é muito lenta, demora demais para carregar:

 

https://diariodopoder.com.br/stf-descobre-plano-para-metralhar-ministros-2/


____________________________

 

          VENEZUELA

 

          Como já dito, só a guerra tirará Maduro do poder. Ele só sai de lá no caixão. Não é só um ditador comunista, é um traficante, terrorista e assassino, um canalha do mais abjeto jaez. Não existe diálogo com este verme, seu lugar é no inferno. A máfia petista continua apoiando esta merda, mostrando o seu real caráter, o de organização diabólica maldita, não se trata apenas de ladrões e ditadores, são a encarnação do Diabo na Terra.


          O impasse que hoje existe é o que fazer com relação a este câncer civilizacional.


          O artigo 4º da Constituição brasileira define como deve se comportar o Brasil nas suas relações institucionais internacionais:


          Art. 4º A República Federativa do Brasil rege-se nas suas relações internacionais pelos seguintes princípios:


           I - independência nacional;
           II - prevalência dos direitos humanos;
           III - autodeterminação dos povos;
          IV - não-intervenção;
           V - igualdade entre os Estados;
           VI - defesa da paz;
           VII - solução pacífica dos conflitos;
           VIII - repúdio ao terrorismo e ao racismo;
           IX - cooperação entre os povos para o progresso da humanidade;
           X - concessão de asilo político.


           Parágrafo único. A República Federativa do Brasil buscará a integração econômica, política, social e cultural dos povos da América Latina, visando à formação de uma comunidade latino-americana de nações.

 

 

          Desta forma, uma intervenção militar brasileira na Venezuela é inconstitucional. O governo deve se abster de interferir militarmente no território vizinho, sob pena de crime de responsabilidade, pois o que deve prevalecer é a resolução pacífica de conflitos, a não-intevenção, a defesa da paz e a autodeterminação dos povos.


          Desta forma, de acordo com a Constituição, nada pode fazer o Brasil em termos de intervenção militar no território vizinho para conter a guerra civil e a anarquia. Somente poderia haver intervenção em caso de guerra efetivamente declarada.


          Assim, o presidente deve seguir como vem fazendo, abstendo-se de intervir militarmente.


          A única solução militar, aí constitucional, é uma intervenção militar conjunta de vários países, deflagrada em razão a acordo ou determinação de organismo internacional. Assim, precisaria haver uma parceria internacional para a intervenção militar, pois aí estaria caracterizada uma não-intervenção, uma não interferência na autodeterminação dos povos, pois o objetivo seria então a solução pacífica de conflitos, a defesa da paz, o repúdio ao terrorismo e a cooperação entre os povos para o progresso da humanidade.


          Desta forma, é essencial a participação dos Estados Unidos e de outros países em conjunto com o Brasil numa ação militar. Falavam muito que Donald Trump era um radical, mas ele tem sido até muito brando na verdade, um civilizado moderado normal, ao contrário do que prega a imprensa corrupta e falida do mundo inteiro (falando nisso, a imprensa está tão nojenta que daqui pouco vai entrar no jogo "fake" também como alvo, pois ela está imersa agora numa maluquice deturpadora tão grave quanto a própria mente insana dos jogadores malucos).


          Se um acordo de intervenção fosse deflagrado, a resistência de Maduro seria vencida sem que um tiro fosse disparado, pois seria certa a sua derrota. O mero acordo e mais a pressão interna, a despeito das armas e munições russas, já seria suficiente para desmobilizar o regime e apressar as deserções.


          Esta é a solução adequada do conflito, de acordo com a Constituição Federal de 1.988. Somente a força resolve. Estando ela de prontidão e formalmente acionada, o inimigo fraco e desmoralizado se rende, pois a derrota será certa.

 

          Obs.: não é preciso advinhar de onde os babacas tiraram a idéia para a mais nova "fake news" né? Dos jogos mortais petistas no STF:

  

 

          Nem criatividade os caras têm mais. A coisa está muito feia. O risco de assassinato, aí sim real, que os bandidos do STF correm, é de a ordem vir da máfia petista, caso as chantagens não resolvam. Estes são os jogos mortais reais, os jogos mortais petistas. E exatemente por isso os marginais do PT também correm risco de morte. O jogo é entre eles, o real.

Nova pagina 1
     Globalizalização.Net
   
 
A Globalização e os Trinta Anos de Indexação no Brasil

E-Mail:
contato@globalizacao.net    
 
Copyright ©2019 Globalizacao.Net. Todos direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Globalizacao.Net! Desenvolvimento: WDSistemas Internet Solution.