22 NOVEMBRO 2019
23:54:14
INFORMATIVO - MATÉRIAS
30-10-2019 - GLOBOLIXO

30-10-2019   -   GLOBOLIXO

 

          O Jornal Nacional, que nada falou sobre o depoimento de Marcos Valério que indicou Lula como mandante do assassinato de Celso Daniel, agora traz reportagem para ligar Bolsonaro ao assassinato de Mariele Franco. Bolsonaro ressalta a canalhice da Globo, e com razão.


          Logo que morreu Mariele Franco, até então uma ilustre desconhecida, de imediato se anteviu ser um assassinato encomendado pela organização criminosa petista. A idéia era aproveitar os três estigmas reunidos numa só pessoa: negra, pobre, homossexual. Ao matá-la, negros, pobres e homossexuais ficariam revoltados contra os mandantes. A idéia era reunir estes três públicos, para dizer que negros, pobres e homossexuais são massacrados. E explorar isso no horário eleitoral. Os bandidos iam assumir o crime, puxando uns anos de cana em troca de uma grana, como fez Adélio Bispo.


          Absolutamente nenhuma justificativa plausível para o homicídio existiu até hoje. O motivo do crime não ficou explicado e muito menos suposições convincentes foram aventadas. O motivo do crime é um só: aproveitar três estigmas reunidos numa só pessoa para produzir um fato eleitoralmente explorável. Nada justifica matar a moça do ponto de vista da criminalidade comum.


          As informações de que envolvido esteve no condomínio de Bolsonaro (e agora de que teria dito que se dirigiria à casa de Bolsonaro) só mostram que este homicídio foi ordenado pela organização criminosa petista e encomendou-se também a incriminação de Bolsonaro, que na época era o favorito para vencer a eleição presidencial. Encomendou-se o homicídio e a incriminação, para desgastar Bolsonaro antes da eleição com os três estigmas e agora.


          Como dissemos, a máfia petista faria no Brasil em quatro meses o que fez em quatro anos na Argentina e faz agora no Chile, com auxílio de mercenários venezuelanos que puseram fogo simultaneamente em diversas estações de metrô. E para isso conta com auxílio da Globolixo, que faz parte da organização criminosa.


          Veja o depoimento de Bolsonaro, em desabafo contra esta rede de televisão hoje demoníaca:

 

 

 

____________________________________

 

 

          No STF, os "anjinhos" agora inventaram de sugerir uma lei para que o prazo de prescrição não se conte enquanto processos estiverem em tribunais superiores. Tratou-se de falsa demonstração de boa-fé, para tentar quebrar a acusação de fraude no RE 966.177 (como vimos) que consta na denúncia de crime de responsabilidade. Mas só enganam trouxa. E tal mudança, se ocorresse, se aplicaria apenas a processos novos.


          Enquanto a farra de corrupção segue no STF, o substituto do embolado (?) do STJ já mostrou a que veio, parando o processo do sítio de Atibaia no TRF4, em decisão cretina.

 

____________________________________

 

 

          A fraude das ADCs terá nova sessão dia 7 de novembro. O gado segue inerte, apesar de alguns espasmos. Nada muito relevante deve ocorrer antes da soltura do assassino e torturador, corrupto e lavador de dinheiro, Lula. A soltura do verme será o estopim da catástrofe. Para desviar o foco disso tudo e de Celso Daniel, a Globolixo divulga o caso Mariele. Mas não divulgou a notícia do depoimento de Marcos Valério que incrimina Lula no dia em que isso surgiu na imprensa.

 

__________________________________________

 

 

          O outro lado da moeda no caso do gado. O gado é uma massa inerte, amorfa, que segue como um GM Celta na estrada, um ponto de movimento retilínio uniformemente alienado em relação ao que se passa ao redor. Aconteça o que acontecer, o veículo segue a sua trajetória e mantém a sua velocidade, não desvia, não acelera e não reduz a velocidade.


          Supondo a hipótese de o gado não se influenciar mais pela soltura de Lula, este mesmo gado também não se importaria por haver uma intervenção militar decretada sem qualquer tipo de movimentação de apoio. Talvez até gostasse. É o reverso da moeda e que não foi objeto de reflexão até agora.


          Se uma aberração (as ADCs para soltar Lula) em prol de criminosos não gera comoção, uma intervenção em prol da ordem pública também não gera. É uma faca de dois gumes.

 

______________________________________________

 

 

          Lula livre será mais facilmente alvejado pelo resto da máfia. Na cela da PF ele está mais seguro. Ao sair, irá para a Globolixo, fazendo então o gado acordar.


          Teremos a partir de agora um mega evento diversionista por semana. Pelo menos um. O cenário para uma intervenção militar vai se concretizando e ela poderá ocorrer sem que ninguém dê um pio sequer. Quem não reclama de Lula livre não tem porque reclamar de uma intervenção militar, sobretudo porque seria coisa boa e até aplaudida depois de feita.

 

____________________________________

 

 

          Confira abaixo um dos últimos vídeos de Olavo de Carvalho, de 26-10-2019. Nessa aula ele diz que os canalhas devem ser humilhados, devem ser tratados como tais. Não merecem respeito. E ele está certo. É por isso que bandido de toga aqui é tratado como bandido de toga. Respeitar bandido dá a impressão que se discute uma tese doutrinária oposta a uma tese (fraudulenta) contrária e que o direito de divergência não tem limite, passando o crime a ser visto como respeitável tese divergente. Crime é crime. E bandido é bandido. Canalha é canalha. Olavo comenta que se cogita chamá-lo para a CPI das "fake news" e que isso seria bom, lhe seria dado um "megafone" para dar ampla vazão a suas observações. E ele disse que se tivesse de ir no Congresso depor trataria os canalhas com todo o desprezo que se possa imaginar, mandando todos os "filhos da puta tomarem no cu". Goste-se ou não disso, bandido deve ser tratado como bandido, sem qualquer respeito, pois adular criminosos lhes dá uma aura de autoridade idônea. Lembra Olavo, sempre, que o dinheiro da corrupção bancou assassinatos em massa e terrorismo praticados pelo Foro de São Paulo e que o problema é infinitamente mais grave do que uma mera corrupção. E ele está certo.


          O ponto no entanto a ser aqui destacado é sobre o STF. Para Olavo, o STF é um mero detalhe, um puxadinho do Foro de São Paulo, a organização criminosa internacional de terroristas e assassinos comandada pela máfia petista brasileira. Embora neste amplo contexto o STF brasileiro de fato seja um detalhe, no atual estágio da guerra contra o crime, a batalha de agora é dissolver o STF, que é peça importante do esquema, pois dispõe de poder de impor o crime como lei a ser observada, além de ser um Poder que interfere gravemente nos demais.


          Destarte, a dissolução por "impeachment" do atual STF é a prioridade nacional. Dissolvendo o STF, cai tudo. O STF, porém, é a prioridade nacional DO MOMENTO. Depois de dissolvido, o Foro perderá um tentáculo vigoroso. Não significará, a dissolução, que todo o problema acabou. A batalha da vez terá sido vencida, mas a guerra vai continuar. E as demais batalhas serão muito mais demoradas e trabalhosas: é reconstruir o cérebro derretido de um povo que foi objeto de décadas de lavagem cerebral esquerdista e que tem o próprio umbigo como centro do universo, agindo de forma individualista. Outro ponto enfatizado nesta aula de Olavo de Carvalho é a respeito do hábito no Brasil de se dar mais valor a um diploma do que ao conhecimento. Isso era um problema pré-Lula e que foi agravado na era Lula. Olavo é um autodidata. Aprendeu tudo sozinho na filosofia e na sociologia. Se tivesse feito algum curso e conseguido algum diploma não saberia nem 5% do que aprendeu sozinho. E seria um idiota, como os especialistas vistos na TV.


          Nós aqui temos o tal Diploma, mas o que sabemos advém do acompanhamento diário dos acontecimentos desde pelo menos 1984, quando tínhamos 14 anos de idade. O povo segue inerte, sem ler as notícias do dia, como se a vida estivesse resolvida e todos tivessem o direito de viver impunemente suas vidas ocas. Não lemos uma biblioteca inteira como a de Olavo, mas as conclusões que tiramos aqui vêm de uma equação matemática de primeiro grau, uma reta simples: decisão ilegal + x = benefício para o padrinho do juiz. X = corrupção.


          Não há grandes mistérios. O que acontece no Chile agora é o que ocorreu no Brasil em 2013, a mesma manipulação. A Globolixo, cada vez mais lixo, é também uma realidade que se verifica ao se comparar o noticiado com os fatos reais e qual o interesse envolvido em denegrir Bolsonaro. A Globo sempre foi um lixo, com noticiários água com açúcar no tempo da ditadura militar. Mas naquele tempo o que acontecia se resumia a omissão. Agora é diferente: omite-se o que não interessa mostrar e deturpa-se a verdade. O que Bolsonaro disse sobre (a possibilidade de o porteiro do seu condomínio prestar depoimento e) assinar sem ler é algo extremamente comum nas delegacias. Nem quem faz o boletim de ocorrência lê o que foi digitado pelo escrivão. E depois assina. Como o escrivão também não lê o que escreveu, pois quem tem de ler é a parte, para assinar, o que saiu errado fica errado. Siga com o insuperável Olavo de Carvalho, a única referência que sobrou:

  

 

          Começa a contagem regressiva para a soltura de Lula e o início do caos aberto.

 

          Clique aqui e veja a seqüência de assassinatos envolvendo a organização criminosa petista. O depoimento de Marcos Valério transforma o Petrolão num crime imprescritível, não sujeito a graça e nem anistia. É a ação terrorista de grupos civis armados contra a ordem constitucional. Veja também a denúncia por crime de responsabilidade apresentada contra os 11 bandidos do STF petista. Veja a canalhice (provada aqui), na edição de 25-10-2019 do Jornal Nacional, absolutamente nada foi falado sobre Lula ser delatado como mandante do assassinato de Celso Daniel:

 

 

 

 

_____________________________________

 

          Veja o que a Globolixo quer esconder e tirar do foco: Lula é delatado como mandante do assassinato de Celso Daniel. Marcos Valério, publicitário do Mensalão condenado a mais de 40 anos de reclusão, prestou depoimento em 2016 a Sérgio Moro e contou a história da chantagem feita contra Lula para que nada fosse falado sobre o caso Celso Daniel.


          Em 2016, Marcos Valério (abaixo) não teve coragem de revelar toda a verdade. Contou a Sérgio Moro a famosa história do "me inclua fora disso". Disse a Sérgio Moro que, se contasse toda a verdade, seria assassinado.

 

 

 

 

          Agora, no final de outubro de 2019, Marcos Valério finalmente delata Lula na Polícia Civil de Minas Gerais: disse que os R$ 6 milhões recebidos por Ronan Maria Pinto e que se referiam a chantagem feita contra Lula referem-se na verdade a uma chantagem para que não fosse revelado que Lula era o mandante do assassinato de Celso Daniel (os 6 milhões que foram para Ronan vieram de Bumlai, que conseguiu 12 milhões do Banco Schain, que por sua vez conseguiu um contrato de R$ 1,6 bilhão para construir um navio-sonda da Petrobras em licitação fraudulenta, ou seja, o preço do silêncio, por envolver muita gente, subiu de 6 milhões para 1,6 bilhão, isso é o que foi contado por Marcos Valério em 2016: era ele que ia pagar os 6 milhões de Ronan, mas quando soube que a channtagem era para encobrir o mandante do assasinato de Celso Daniel, pulou fora). A chantagem ficou judicialmente comprovada e todos foram condenados pelos crimes financeiros. Agora em 2019 Valério revela o resto da história: a chantagem não foi para não falar de corrupção, foi para não falar de assassinato, para não falar que o mandante do assassinato foi o ladrão Luís Inácio Lula da Silva.

 

          Bolsonaro estava na Câmara dos Deputados em 14-03-2018, conforme se vê no vídeo abaixo, de 4:31:52, bem no meio da tela, em baixo, do lado direito, voltado para a câmera e de frente para Espiridião Amin, até 4:32:58. Trata-se portanto de uma conspiração, incluindo investigações no Rio de Janeiro, Globolixo e personagens envolvidos, todos trabalhando para a máfia petista. A cassação da concessão desse canal de televisão criminoso é agora uma questão de segurança nacional:

 

Nova pagina 1
     Globalizalização.Net
   
 
A Globalização e os Trinta Anos de Indexação no Brasil

E-Mail:
contato@globalizacao.net    
 
Copyright ©2019 Globalizacao.Net. Todos direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Globalizacao.Net! Desenvolvimento: WDSistemas Internet Solution.