17 DEZEMBRO 2017
08:11:18
VEJA ALGUNS DE NOSSO VÍDEOS  

Nesta página temos uma coletânea de vídeos alguns dos quais elaborados por nós e outros elaborados por terceiros e que são relacionados com o que é discutido.

São vídeos sobre o terrorismo que acontece no Brasil desde que se tornou inexorável a conquista do poder pelo PT em 2001. Assassinatos em série cometidos de 2001 a 2014.

São coisas que jamais poderão ser esquecidas e que deveriam ser ensinadas nas aulas de história, sendo o caso até de se criar um feriado nacional em memória dos centenas de mortos que tombaram em virtude da disputa pelo poder ditatorial no país. É uma galeria de horrores.

A galeria começa com o assassinato do candidato a presidente Eduardo Campos pelo PSB de Pernambuco, durante a campanha eleitoral de 2014, em 13 de agosto.

ASSASSINATO DE EDUARDO CAMPOS EM 2014:

Este é um vídeo que nós mesmos elaboramos em que, com base nos dados divulgados pelo CENIPA, determinamos qual foi a sabotagem que derrubou o avião e porque ela aconteceu na arremetida. O vídeo contém uma entrevista coletiva em que o CENIPA, Centro Nacional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos, divulgou em Brasília, em reunião com a FAB, Força Aérea Brasileira, em 26 de janeiro de 2015, o que até então havido sido colhido de informação a respeito do acidente: os motores funcionavam perfeitamente, funcionaram ao máximo até  o momento do impacto, não houve fogo em vôo, não houve colisão em vôo, os cabos de comando estavam cortados por causa das enormes forças na destruição da aeronave durante o impacto e os "trim tabs" estavam "simétricos", isto é, estavam em posição neutra, ou seja, sem ação sobre os profundores, falando aqui em termos técnicos. Isso significa que antes de cair o avião estava em perfeitas condições de vôo, não tendo sido detectada qualquer anomalia, o que ensejaria, como ficou nas entrelinhas da entrevista, que houve falha humana.

Neste vídeo fizemos uma simulação de vôo com o Microsoft "Flight Simulator" 2004, utilizando um Learjet e realizamos todas as manobras, incluindo a queda, sobre a base aérea de Santos, conseguindo ao final reproduzir com perfeição todos os dados: latitude, longitude, velocidade de queda, inclinação de queda, curso no momento da queda e condições da aeronave no momento do impacto ("trim tabs" em posição neutra e turbinas funcionando em máxima potência).

Utilizando nossos conhecimentos de técnico em mecânica, de engenharia mecânica, de pilotagem em simulador e de vinte anos de experiência pericial na reprodução de dinâmica de acidentes conseguimos determinar a causa da queda, a única possível: o giro elétrico do disco ("wheel"), que levou para "nose down" máximo os "trim tabs" (que com isso chegaram à posição "full up"), voltando a seguir para posição neutra. Com "trim tabs" em posição "FULL UP" os dois pilotos juntos não conseguem produzir força suficiente sobre o manche para compensar o momento que força os profundores para a posição máxima para baixo (o "down stop"), ou seja, os dois pilotos juntos não conseguem mover os profundores para cima. Quando os "trim tabs" vão voltando para posição neutra, os pilotos vão conseguindo progressivamente mover o profundor, razão pela qual o avião inclinou-se mais de 50 graus no alto e terminou no chão com 38 graus de inclinação nos momentos finais.

O aeroporto também foi sabotado, pois verificou-se que o radiofarol (NDB) RR estava desenergizado. A programação era derrubar o avião durante o pouso, quando passasse pelo radiofarol SAT a 1700 pés (518 m). Como o piloto cortou caminho, não seguindo a carta de aproximação, ganhou 5,5 minutos aproximadamente, não sendo derrubado no ponto SAT, tendo os sabotadores vacilado. Na arremetida, quando novamente passou pelos 1700 pés, foi então derrubado. Um circuito elétrico clandestino acionou o disco ("wheel"), girando-o para derrubar o avião, e isso precisaria ser feito numa altitude determinada, para ser suficiente para derrubar o avião e ainda dar tempo de os "trim tabs" voltarem para posição neutra antes do imapcto, para eliminar do estabilizador horizontal, na cauda da aeronave, qualquer vestígio do movimento que derrubou o avião. É um vídeo de quase 13 h, dividido em 4 partes, com todos estes detalhes, explicados de forma que leigos possam entender o que aconteceu. Há uma introdução na qual todos os assassinatos e crimes de terrorismo em que o PT, Partido dos Trabalhadores, esteve envolvido juntamente com o FORO DE SÃO PAULO e com o PCC, Primeiro Comando da Capital, facção criminosa paulista.

A descoberta da fraude por nós se deu com a análise de problemas e acidentes em que o avião Cessna Citation esteve envolvido no passado. Na década de 90 houve um recall para se resolver problemas elétricos que poderiam causar justamente o giro do disco ("wheel") e derrubar o avião. Em 2002, na Suíça, um incidente causado por recolhimento dos flaps fez o avião descer 6000 pés (quase 2 km) em um minuto. Este avião tem um sistema de compensação da inclinação do nariz provocada pela mudança de posição dos flaps. Quando os flaps são baixados, o estabilizador horizontal se move para cima, compensando a descida do nariz do avião causada pelos flaps acionados. Quando os flaps são recolhidos, ocorre o movimento inverso, com o estabilizador voltando para a posição normal. Em 2002 o piloto esqueceu de recolher os flaps e ultrapassou 200 nós (370 km/h) com os flaps abaixados. A 254 nós e a 9184 pés recolheu os flaps. O piloto automático estava ligado e o estabilizador estava levantado. Assim o avião tinha uma tendência de subir mais do que o que fora programado pelo piloto automático em pés por minuto. Por causa disso, o disco girou totalmente para frente, levando os "trim tabs" para "FULL UP", para compensar a excessiva tendência de subida. Assim, forçava-se o profundor para baixo ao máximo, para compensar o estabilizador horizontal móvel levantado. Ao se recolher os flaps, o estabilizador móvel voltou para a posição normal, abaixando. Mas os "trim tabs" ainda estavam em "FULL UP", forçando os profundores para baixo. Aí o avião iniciou trajetória de queda violenta: 6000 pés em 1 minuto. Os pilotos só conseguiram se salvar porque estavam a 9184 pés e o nível do solo era de pouco mais de 1000 pés, eles tinham cerca de 8000 pés para descer se quisessem. A manobra de conserto da trajetória quase destruiu o avião, obrigando os pilotos a abortar a viagem e retornar para o aeroporto para constatar se houve danos. A caixa preta gravou tudo.

Em 2007, um avião Cessna Citation caiu sobre o lago Michigan, nos EUA, logo após decolar. Houve problema elétrico no disco ("wheel"), que girou para frente, gerando "nose down" máximo, levando os "trim tabs" para "FULL UP". A falha foi causada por desgaste mecânico de um componente elétrico. Nos destroços, na cauda, os "trim tabs" estavam em "FULL UP", denotando claramente o que aconteceu. Durante a queda os pilotos tiveram tempo de comunicar pelo rádio o que acontecia, avisando que não conseguiram mover o disco nem desligar o piloto automático.

A sabotagem de 2014 que serviu para assassinar o candidato a presidente Eduardo Campos foi basicamente a replicação de todos estes eventos de forma controlada, por meio da instalação de um circuito elétrico clandestino, acionável por controle remoto, de tal sorte que uma enorme inclinação fosse provocada, jogando o avião para baixo e impossibilitasse a correção, revertendo-se o disco para posição neutra antes do impacto, para impossibilitar a descoberta do mais contundente vestígio da fraude: os "trim tabs" em posição "FULL UP".

Para o plano dar certo, seria preciso encontrar uma combinação de altitude e tempo de giro do disco ("wheel"). Para cada altitude há um tempo de giro específico para possibilitar a descida irremediável da aeronave e ao mesmo tempo o retorno dos "trim tabs" para posição neutra. Assim, era preciso estabelecer uma altitude para depois se estabelecer um tempo de giro.

Durante a aproximação para pouso, a aeronave precisa obrigatoriamente passar por pontos determinados, os radiofaróis (os NDBs), com curso, velocidade e altitude precisos, caso contrário não será possível pousar ou será muito difícil. A rota da carta de aproximação tem por objetivo facilitar o pouso, com curso, velocidade, inclinação e velocidade de descida já estabelecidos dezenas de quilômetros antes da pista. Com isso, o avião se alinha com a pista e com o plano de descida dezenas de quilômetros antes de se chegar à pista. Destarte, há pontos onde o avião tem de passar.

Bastaria então se calcular quanto tempo de giro de disco seria necessário em algum destes pontos. E é isso que foi feito. Escolheu-se o ponto SAT, onde o avião tinha de passar a 150 nós, a 1700 pés e num curso 350, descendo 1000 pés por minuto (para depois passar pelo ponto RR, a 700 pés). A 1700 pés, com cerca de 2 segundos de "nose down" máximo, é possível derrubar o avião: a inclinação ultrapassa 50 graus e a queda dura cerca de 7 segundos. Nos segundos finais de queda o máximo que o piloto conseguiu reverter dessa inclinação foi pouco mais de 20 graus: nos momentos finais antes do imapcto estava com 38 graus de inclinação de acordo com o Cenipa, sendo impossível evitar o impacto. Pessoas acostumadas com física, matemática, jogos e pilotagem conseguem perceber o quanto 1 segundo na aeronáutica é fatal, o quanto o pouso é uma manobra precisa, sacando de imediato o que aqui estamos falando. Já os não familiarizados são céticos.

O plano de assassinato foi tão profissional que até mesmo pilotos comerciais em geral desconhecem o enorme poder dos "trim tabs" acionados ao máximo, pois é uma situação incomum ou até uma situação pela qual nunca passam num vôo real, sendo a hipótese apenas vivida, quando é, em simuladores. Quando acontece, estão vivendo a situação inversa do acidente: estão querendo mesmo descer, como por exemplo numa situação de estol (perda de sustentação por ângulo inadequado do nariz, baixa velocidade ou curva com enorme inclinação lateral): eles giram manualmente o disco para frente ao máximo, para descer rápido e recuperar a sustentação. No caso do assassinato, a situação era oposta: o disco foi todo para frente, fazendo o avião descer, enquanto que os pilotos queriam subir. Com o manche eles tentam fazer o avião subir, mas os "trim tabs" forçam o profundor para baixo, fazendo o avião descer. E é impossível contrabalançar isso no manche com os braços, mesmo com dois pilotos (isso só se consegue, e com extrema força, em aviões muito pequenos).

Os sabotadores, apesar de profissionais do mais altíssimo gabarito, vacilaram: não monitoraram constantemente a chegada do avião. O vôo duraria cerca de 40 minutos. Seriam 40 minutos de espera. Quando faltavam cerca de 10,5 minutos para a chegada ao ponto SAT, o piloto desviou o curso, saiu da rota, desprezou a carta de aproximação e fez o seu próprio caminho, tanto na horizontal quanto na vertical. Os sabotadores neste momento agiram como os céticos, acreditaram que o piloto seguiria a carta à risca e deixaram de monitorar a aproximação com rigor e obstinação. Nos 10,5 minutos finais, o piloto burlou a carta e em 5 minutos passou por SAT, descendo direto de 4000 para 1700 pés, sendo que deveria descer de 4000 para 2200 e depois de 2200 para 1700, fazendo bloqueio e rebloqueio, passar por SAT duas vezes a 4000 (a primeira no curso 274 e a segunda vez no curso 170) e uma vez a 1700 (no curso 350, já em aproximação final para pouso). Este desvio todo foi levantado pelo Cenipa a partir dos dados de radar. O avião passou por SAT e logo sumiu do radar. Quando reapareceu no radar, na arremetida, imediatamente desapareceu, ou seja, imediatamente após atingir 1700 pés na subida, foi derrubado. Quando os sabotadores se deram conta, já era tarde, o avião já tinha passado por SAT ou já estava quase passando. Além disso, o piloto enganou a base aérea duas vezes, falando que estava bloqueando e rebloqueando quando ainda não estava, nem tinha chegado em SAT ainda. Ao saberem que haveria arremetida, os sabotadores acionaram o circuito assim que a altitude estabelecida foi atingida, 1700 pés. E os dados de radar confirmam isso. Todos estes detalhes são comentados com vagar no vídeo de 13h, tudo ilustrado e detalhado com mapas reais e com os mapas e GPS do simulador de vôo da Microsoft. Foi feita simulação de vôo exata do acidente, incluindo até o desvio de rota antes do bloqueio e do rebloqueio, sendo a simulação vista de dentro da aeronave, de fora da aeronave e da pista, tudo incluindo dados reais de vôo: velocidade, altitude, latitude, longitude, inclinação, força nas turbinas, posição de flaps, curso, força g, etc.

Falar-se em erro humano, em "desorientação espacial", é ridículo. Quem faz uma aproximação como essa que o piloto fez, com GPS, desprezando carta de aproximação, não vai cair por "desorientação". Além disso, o problema do estabilizador móvel de 2002 na Suíça não acontece mais: o avião foi modificado depois disso. Agora há um sensor na asa que impede o retorno do estabilizador horizontal para posição normal se a velocidade ultrapassar 215 kias mais ou menos 10 kias. Além disso, para o problema dos flaps acontecer novamente, seria preciso estar pilotando com o piloto automático ligado, o que não era o caso da situação, pois a manobra realizada de descida de SAT para RR e volta após passar pela pista não comportava o uso de piloto automático, que tem uma resposta muito lenta. O piloto pilotava manualmente e além disso qualquer "nose down" provocado por recolhimento de flaps é agora impossível, isto é, o piloto não teria "desorientação espacial" por "nose down" violento e repentino ocasionado por recolhimento de flaps. Estão descartadas quaisquer hipóteses de erro humano. O que derrubou o avião foi o giro do disco ("wheel"), acionado eletricamente. E isso aconteceu porque foi provocado, foi sabotagem: com um circuito elétrico clandestino acionável por controle remoto o disco virou e desvirou, derrubando o avião e matando os ocupantes. Poderia ser ainda pior: o avião poderia ter atingido imóveis com pessoas, matando muito mais gente. Isso é terrorismo puro, o desprezo pelas conseqüências, por mais abjetas que sejam.

Este é um vídeo histórico, o assassinato de um candidato a presidente durante a campanha eleitoral, um candidato que tiraria votos do PT no nordeste, colocando em grave risco a candidatura de Dilma Rousseff, que venceu as eleições por meio de fraude com auxílio dos serviços da SMARTMATIC, empresa venezuelana envolvida em fraudes eleitorais e banida de vários países. É muito pouco provável que sejam encontrados nos destroços da aeronave os componentes da fraude, ficando o mistério para sempre. Mas o que de fato aconteceu é mostrado neste vídeo, um documento histórico fabuloso cuja importância jamais será considerada tendo em vista o ocaso do país, que mergulhou num pântano de corrupção, anomia e ignorância. Também jamais serão identificados os mandantes do crime, que só podem ser políticos que disputavam a eleição.

Muitos perguntam qual a diferença entre o PT e outros partidos. Nesta galeria de vídeos macabra você tem a resposta: é um partido de ladrões, assassinos, comunistas e terroristas. Os demais partidos são compostos apenas de ladrões que eventualmente mandam matar no varejo. O PT não, mata no atacado e a granel. Esta é a diferença. Nesta galeria onde o sangue transborda está documentado apenas o fio da meada principal da trajetória de crimes de morte envolvendo o PT, um câncer civilizacional. E isso, esta galeria, é para mostrar também o quanto repudiamos a canalhice desta máfia.

ASSASSINATO EDUARDO CAMPOS (JUNHO 2015) PARTE 1/4
postado em 28 de junho de 2015

ASSASSINATO EDUARDO CAMPOS (JUNHO 2015) PARTE 2/4
postado em 28 de junho de 2015

ASSASSINATO EDUARDO CAMPOS (JUNHO 2015) PARTE 3/4
postado em 28 de junho de 2015

ASSASSINTO EDUARDO CAMPOS (JUNHO 2015) PARTE 4/4
postado em 28 de junho de 2015

Os quatro vídeos acima são as quatro partes do vídeo de 13h que desvendou a sabotagem que matou Eduardo Campos. Estivemos trabalhando nisso exaustivamente desde agosto de 2014. Antes de dispormos dos dados finais do Cenipa, fizemos outros vídeos com base nos dados divulgados pela imprensa e que mostravam que havia 3 hipóteses de trajetória final, além de ter havido fogo no ar, antes do impacto, o que foi descartado pelo Cenipa. Estes vídeos anteriores (a seguir, abaixo), com outra hipótese (sabotagem tradicional com corte de comandos por explosão e corte de uma das turbinas por fogo) foram feitos antes e tentavam explicar a queda com base nos dados da imprensa (errôneos) e consideravam que o piloto havia seguido rigorosamente a carta de aproximação e que havia arremetido também seguindo a carta, o que não aconteceu. O que importa salientar é que de qualquer modo conseguimos derrubar o avião por sabotagem, fazendo-o cair onde caiu, seja por sabotagem mecânica, seja por sabotagem elétrica.

Neste vídeo expomos um pouco do conhecimento téncico mínimo necessário para se entender o assunto, incluindo explicações sobre os principais comandos do avião. Há uma simulação de hipótese de sabotagem tradicional (por destruição de comandos, ao contrário da sotisficada sabotagem que realmente aconteceu) partindo-se dos dados divulgados pela imprensa na época (setembro de 2014), com o avião caindo onde caiu, só que num curso final diferente (e que faria com que o que aparece na filmagem do avião caindo fosse a parte de cima do avião). É simulado também um pouso, como se a carta de aproximação tivesse sido seguida.

SABOTAGEM AVIÃO EDUARDO CAMPOS (COMPLETO)
postado em 23 de outubro de 2014

Neste vídeo a seguir temos a mesma hipótese de queda do vídeo anterior, baseada nos dados da imprensa, com mais explicações e uma coletânea de testemunhos do acidente divulgados pela mídia, muitos dos quais falam em fogo e fumaça na aeronave quando ela ainda estava no ar, o que contraria o que o Cenipa concluiu.

SABOTAGEM AVIÃO EDUARDO CAMPOS (VÍDEO 3)
postado em 16 de fevereiro de 2015

Os vídeos a seguir já estavam na internet, mas os repostamos com novos nomes, dada a possibilidade de exlcusão por parte de quem fez o "upload".

Melhor testemunho da queda do jato com Eduardo Campos
Postado em 23 de julho de 2015

Testemunha que descobriu a câmera que filmou a queda do avião filma o local e explica os momentos finais da queda do avião, o que bate com os dados divulgados pelo CENIPA em 26-01-2015. Avião vinha descendo e se inclina para a esquerda, depois segue reto novamente, atingindo o solo.

MATANÇA EM SÉRIE - A QUEIMA DE ARQUIVOS CELSO DANIEL / TONINHO DO PT - 2001-2005
Publicado em 23 de Julho de 2015

Reportagem de televisão resumiu toda seqüência de assassinatos que envolveu a queima de arquivos para lavagem do dinheiro da campanha eleitoral presidencial de Lula em 2002. Os assassinatos dos prefeitos petistas de Campinas, Toninho do PT, e de Santo André, Celso Daniel, foram seguidos de uma seqüência fulminante de assassinatos, todos acobertados com auxílio da corrupção da polícia, o que ensejou investigação do Ministério Público, abortada por meio de corrupção no STF, advindo daí a idéia de eliminar por emenda constitucional o poder de investigação do Ministério Público. Isso foi o início do sangrento período do PT no poder, o começo da atual ditadura civil e o começo da matança patrocinada pelo FORO DE SÃO PAULO para a conquista do poder comunista na América Latina. O FORO é o grupo criado por Lula e por Fidel Castro em 1990 que reúne partidos de esquerda do continente sulamericano, incluindo as organizações terroristas de esquerda como as FARC, Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia, grupo paramilitar comunista que aliado aos traficantes impõe o terror na Colombia.

Empresário chantageia Lula para nada revelar sobre assassinato de Celso Daniel
Postado em 23 de Julho de 2015

Durante a CPI da Petrobrás, deputada Mara Gabrilli questiona empresário a respeito de chantagem sofrida por Lula para que informações sobre o assassinato de Celso Daniel não fossem reveladas.

No vídeo a seguir, tem-se um discurso histórico do ex-senador pelo PSDB do Pará, Mário Couto, um raríssimo exemplar de político de oposição de verdade. Neste discurso ele fala que o PT instaurou uma ditadura branca no país, por meio do suborno do Congresso e do controle do STF aparelhado.

3P13032014 PT instala ditadura branca e fome no Brasil

Publicado em 16 de ago de 2014

Senador Mário Couto PSDB-PA denuncia: há uma ditadura branca no país em discurso no Senado Federal em março de 2014. É o único político de oposição que sobrou no país que não é frouxo.
 

Nova pagina 1
     Globalizalização.Net
   
 
A Globalização e os Trinta Anos de Indexação no Brasil

E-Mail:
contato@globalizacao.net    
 
Copyright ©2017 Globalizacao.Net. Todos direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Globalizacao.Net! Desenvolvimento: WDSistemas Internet Solution.